Home Construção e Inauguração Acervo Artístico Pavilhões Século XIX Século XX Século XXI Curiosidades Descrições Bibliografia Na Mídia Contato
Curiosidades
 
Flora e Fauna

A vegetação do Passeio
Os 33.649 m² de área do Passeio são habitados por espécies vegetais variadas e por algumas espécies animais. O parque possui mais de 90 espécies de grande porte, como mangueiras, goiabeiras, figueiras, pitangueiras, pau-mulato, bambus, coqueiros, palmeira-areca, cacto-rabo-de-rato, bromélias, flamboyants, pés de tamarindo, baobás, gameleiras, pau-rosa, pau-ferro, pau-rei, oitizeiro, carvalho negro do Brasil, jequitibá, ipê roxo, perobeira, palmeira imperial, uma grande amendoeira e até pau-brasil. A fauna é composta por muitas aves que freqüentemente pousam nas árvores e nos jardins, como rolinhas, sabiás, bem-te-vis, saíras-amarelas, garças e beija-flores.
Rua Mestre Valentim

A vegetação do Passeio
A Rua Mestre Valentim foi aberta em 18 de novembro de 1937, começando na Av. Luís de Vasconcelos e terminando na Rua Teixeira de Freitas. Na rua, hoje incorporada à Av. Beira-Mar, existia antigamente um ponte de bondes. A Av.Luís de Vasconcelos, conhecida anteriormente como Rua do Boqueirão, foi aberta originalmente em 1917 e realinhada em 1937, entre as praças Deodoro e Mahatma Gandhi.

Sobre as Ruas Mestre Valentim e Luís de Vasconcelos escreveu Brasil Gerson: Na verdade, coisa melhor mereciam eles, porque praticamente nenhuma das duas tem feitio e consistência de rua, convertidas em meros espaços vazios, sem placas, sem casas, sem moradores, sem coisa alguma, afinal, capaz de estabelecer uma ligação qualquer entre elas e eles.
Nos Arredores do Passeio...
Quando for visitar o Passeio, aproveite também para conhecer outros bens histórico-culturais próximos ao parque:
Arcos da Lapa
Conhecido popularmente como Arcos da Lapa, o Aqueduto da Carioca é a mais monumental obra empreendida no Brasil durante o período colonial. Marco na paisagem da cidade, o velho aqueduto, hoje transformado em via dos bondinhos de Santa Teresa, tem 270m de extensão, duas fileiras superpostas de arcos plenos (num total de 42 arcos) e 17m de altura em seu trecho mais elevado.

Centro Cultural Justiça Federal
Construído entre 1905 e 1909, o prédio do Centro Cultural Justiça Federal, em estilo eclético, teve seu projeto assinado por um dos maiores arquitetos da época: Adolfo Morales de Los Rios, autor de 21 projetos para a Av. Central (atual Rio Branco). Ao lado dos prédios da Biblioteca Nacional, do Museu Nacional de Belas Artes e do Teatro Municipal, o edifício do CCJF é um dos marcos das obras do prefeito Pereira Passos no início do século XX.

Chafariz do Monroe
O que o Passeio Público e a Praça do Monroe têm em comum? Quem acredita que seja apenas a proximidade engana-se: tanto o parque do Mestre Valentim como o pequeno jardim onde se localizava o Palácio Monroe possuem obras de arte em ferro fundidas no célebre Val D´Osne, na França. E pelo mesmo artista: o escultor Mathurin Moreau. O Chafariz do Monroe foi fundido em 1861. Alguns anos depois, o imperador D.Pedro II, durante uma exposição em Viena, se encantou com a obra e resolveu adquiri-la para ornamentar a cidade do Rio de Janeiro. O chafariz foi instalado originalmente na Praça XV. Em 1960, quando da construção da Av. Perimetral, o chafariz foi levado para a Praça da Bandeira e, em 1979, foi transferido para o local onde existiu o Palácio Monroe.

Lampadário da Lapa
Marcos das reformas empreendidas pelo prefeito Pereira Passos no início do século XX, os velhos lampadários do Rio ainda chamam a atenção por suas formas inusitadas e elegantes. O mais famoso deles é o Lampadário Monumental da Lapa, obra do escultor Rodolfo Bernardelli, encomendada pelo próprio Pereira Passos por ocasião da abertura da Av. Mem de Sá. O lampadário, situado no Largo da Lapa, foi inaugurado em 1906 e possui mais de 15m de altura. O monumento foi executado, em bronze e granito, pela Fundição Brasileira de Ferro e Bronze Kobler e Cia., e se destaca pelo uso de figuras da fauna brasileira, como cobras e golfinhos. Alguns historiadores acreditam que a intenção de Bernardelli era homenagear Mestre Valentim, o primeiro a utilizar essa temática.

Painel "Paisagem Urbana"
O painel Paisagem Urbana, o primeiro pintado no Rio, foi inaugurado em 1984, dentro do projeto "Arte nos Muros". Foi o próprio autor do painel, o artista plástico Ivan Freitas, quem teve a idéia de aproveitar a parede "cega" da Escola de Música da UFRJ para pintar um mural. Andarilho do Centro, Ivan sempre reparava naquela parede. "Era horrível, num cor-de-rosa desbotado e sujo. Achava um desperdício e ainda havia o risco dela ficar cheia de anúncios", conta ele. Um dia, Ivan encontrou o artista plástico Adriano de Aquino, na época diretor do Departamento de Artes Visuais da FUNARJ, e expôs sua idéia de fazer ali um painel artístico. Aquino gostou da idéia, e, apoiado pelo então Secretário de Ciência e Cultura do Estado, Darcy Ribeiro, criou o projeto "Arte nos Muros".

Outros locais próximos
Escadaria Selarón
Painel dos Personagens da Lapa
Antigo Cine Odeon
(atual Centro Cultural Luiz Severiano Ribeiro)
Prédios da Rua Visconde de Maranguape
Antigo Cine Vitória
(atual Livraria Cultura)
Theatro Municipal
Biblioteca Nacional
Museu Nacional de Belas Artes
Endereços
 
Arcos da Lapa
(Aqueduto da Carioca)
Prç. dos Arcos, Lapa.
Escola de Música da UFRJ
(antiga sede da Biblioteca Nacional)
Rua do Passeio, 98.
Automóvel Club do Brasil
(antigo Cassino Fluminense / 1860)
Rua do Passeio, 90.
Chafariz do Monroe
(de Louis Sauvageau / 1861)
Praça Mahatma Gandhi, s/n.
Centro Cultural Justiça Federal
Av. Rio Branco, 241 - Centro
Ter a Dom: 12h às 19h.
Estátua do Mahatma Gandhi
(1964)
Praça Mahatma Gandhi, s/n.
Monumento ao Marechal Deodoro
(de Modestino Kanto / 1937)
Praça Deodoro, s/n.
Igreja de N. S. da Lapa do Desterro
(1751)
Rua da Lapa, 111 - Lapa.
Sala Cecília Meirelles
(antigo Cine Colonial)
Largo da Lapa, 47.
Museu do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro
Av.Augusto Severo, 08 - Lapa.
Museu da Força Expedicionária Brasileira
Rua das Marrecas, 35.
Edifício Mesbla
(atual Lojas Americanas)
Rua do Passeio, 42.
Edifício e Cine Odeon
Atual Centro Cultural Luiz Severiano Ribeiro
Praça Mahatma Gandhi, 2.
Adega Flor de Coimbra
(fundada em 1938, num prédio onde morou Portinari)
R. Teotônio Regadas, 34 - Lapa.
Restaurante Cosmopolita
(onde nasceu o filé à Oswaldo Aranha)
Travessa do Mosqueira, 4 - Lapa
Seg. a Sex.: 11h às 0h. Sáb.: 11h às 17h.
Painel "Paisagem Urbana"
(de Ivan Freitas)
Parede lateral da Escola de Música da UFRJ.
Lampadário da Lapa
(de Rodolfo Bernardelli / 1905)
Largo da Lapa.
Painel dos personagens da Lapa
(de Hugo Desmadiers)
Rua Teotônio Regadas - Lapa.
Restaurante Bar Brasil
(fundado em 1907)
Av. Mem de Sá, 90 - Lapa.
Seg. a Sex.: 11:30 às 23h. Sáb.: 11:30 às 16h.
Restaurante Nova Capela
(fundado em 1923)
Av. Mem de Sá, 96 - Lapa.
Diariamente das 11h às 5h.
Teatro Rival
(Ed.Rex)
Rua Álvaro Alvim, 33.
Prédios da Rua Visconde de Maranguape, 9 e 13
Escadaria de azulejos do Convento de Santa Teresa
Inicia-se na Rua Joaquim Silva - Lapa.
Fundição Progresso
(antiga fábrica de cofres e fogões)
Rua dos Arcos, 28 a 42.
Edifício Regina
(Teatro Dulcina)
Rua Alcindo Guanabara, 17 a 23
Edifício Serrador
(antigo Hotel Serrador)
Pça. Mahatma Gandhi
Antigo Cine Plaza
(prédio art-déco de 1934)
Rua do Passeio, 78
Antigo Cine Metro-Boavista
(construído em 1936)
Destinado à sede da Orquestra Sinfônica Brasileira
Rua do Passeio, 62
Cine Vitória (Ed. Rivoli)
(Edifício art-déco de 1939)
Atual Livraria Cultura
Rua Senador Dantas, 43 / 45 / 47
Edifício Coronel Bueno
(prédio art-déco de 1929)
Rua Senador Dantas, 41
Edifício OK
(Antigo Hotel OK, de 1949)
Rua Senador Dantas, 24
Edifício Heidenreich
(O escritor Graça Aranha escreveu ali A Viagem Maravilhosa)
Rua Álvaro Alvim, 24
Biblioteca Nacional
(Edifício construído por Francisco Marcelino Souza Aguiar
entre 1905 e 1910)
Av. Rio Branco, 219
Seg. a Sex.: 9h às 20h. Sáb.: 9h às 15h.
Antigo Cine Pathé e Edifício Natal
(Projeto de Ricardo Wriedt, de 1927)
Pça. Floriano, 45 (cinema)
Rua Álvaro Alvim, 48 (entrada do edifício)
Bomboniére Petrone
(Anexa ao antigo Cine Pathé)
Edifício Fontes e Bar Amarelinho
(Construído em 1921, sob projeto de Mário Vedred)
Pça. Floriano, 55
Monumento a Floriano Peixoto
(De Eduardo de Sá, 1910)
Pça. Floriano
Obelisco
(Executado por Eduardo de Sá, com 18,15m de altura)
Av. Rio Branco
Museu Nacional de Belas Artes
(Projeto de Adolfo Morales de Los Rios, construído
entre 1906 e 1908)
Av. Rio Branco, 199
Tel.: (21) 2240-0068
Ter. a Sex.: 10h às 18h. Sáb. e Dom.: 14h às 18h.
Theatro Municipal
(Inaugurado em 14 de julho de 1909)
Pça. Floriano, s/n
Palácio Pedro Ernesto
(Atual Câmara dos Vereadores do Rio de Janeiro)
Projeto de Arquimedes Memória e Francisco Couchet
Inaugurado em 1923
Pça. Floriano, s/n
Estátua de Carlos Gomes
(De Rodolfo Bernardelli)
Pça. Floriano
Edifício Abreu
(De 1939)
Rua Joaquim Silva, 03
subir
Home | Construção e Inauguração | Acervo Artístico | Pavilhões | Século XIX | Século XX | Século XXI | Curiosidades | Descrições | Bibliografia | Na Mídia | Contato
Siga-nos: Siga-nos no Facebook
Pesquisa e Edição de conteúdo: LEONARDO LADEIRA

Passeio Público
- Copyright © 2002-2015 - Todos os direitos reservados
  SIMETRIA desenvolve este site